Sua marca empodera? | Estudo | Heads Propaganda
Sua marca empodera?
Pela primeira vez, protagonistas negros atingem a faixa dos 25% dos materiais avaliados

TODXS é um mapa da representatividade de gênero e raça na publicidade brasileira. O estudo, que é realizado pela equipe de estratégia da Heads desde 2015, é refeito a cada 6 meses, sempre trazendo a fotografia dos impactos das discussões de gênero, raça e diversidade na publicidade. 

Em cada a onda, a agência coleta durante uma semana todos os comerciais de TV dos canais de maior audiência (aberta e fechada) e posts de Facebook das marcas. Com posse desse conteúdo, são analisados quem são os protagonistas, como são retratados e quais as histórias são contadas  (elas empoderam ou estereotipam?). Até hoje, já foram analisados 17.202 comerciais e 4.497 posts de Facebook.

A sétima onda do estudo traz a análise de peças publicitárias de julho de 2018.

Veja os principais highlights.

- MAIOR PARTICIPAÇÃO DE MULHERES NEGRAS COMO PROTAGONISTAS

Das mulheres protagonistas, 25% são negras, maior percentual obtido dentre todas as ondas. 

Um dado importante, mas que também denota a lentidão com que as transformações se processam. 

É como se ainda faltasse metade do percurso para alcance da equidade racial na publicidade. 

 

- NEGROS SEM TRAÇOS NEGRÓIDES: NUANCES DO RACISMO NA PUBLICIDADE

Uma novidade da sétima onda: analisamos qual o percentual de negros protagonistas tem traços negróides evidentes. Descobrimos que dentre as mulheres negras protagonistas, 47% tem traços negróides. Ou seja, 53% das negras que protagonizam tem traços finos, cabelos alisados ou tom de pele “mais claro”. 

 

- DIVERSIDADE COADJUVANTE

Os negros são pouco representados como protagonistas, mas quando analisamos os perfis de personagens coadjuvantes, os percentuais são altos, acima de 40% de participação. No caso das mulheres negras, elas são maioria em papéis coadjuvantes. 

 

- MAIS NARRATIVAS POSITIVAS PARA NEGRAS

 Em ondas anteriores, as histórias que empoderavam mulheres negras estavam circunscritas a temas de autoestima. A análise das peças mostra narrativas mais diversificadas, que falam de liberdade de escolha, mulheres sendo reconhecidas por talentos específicos e empreendendo. 

 

- PADRÃO DE BELEZA: MAIS DO MESMO

 Mulheres brancas e magras, homens brancos e fortes são os biotipos dominantes. 

 

- SEGMENTOS MAIS RACISTAS (sem nenhum ou quase nenhum negro)

 Indústria farmacêutica, bebidas alcóolicas, automóveis, educação, entretenimento. 

 

- SEGMENTOS MAIS ESTEREOTIPADOS POR GÊNERO

 Representação totalmente ou quase totalmente feminina: 

produtos de limpeza, telecom, alimentos, beleza e cosméticos, produtos farmacêuticos.

 

Representação totalmente ou quase totalmente masculina: 

seguros, sites e aplicativos, entretenimento, combustíveis, ferramentas e construção, eletrônicos.


Link para versão compacta da sétima onda, aqui: